Connect with us

Em destaque

Politécnico da Guarda vai preparar executivos para aumentar a competitividade das empresas de logística

Publicado há

em

Imagem cedida por: IPG

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) irá capacitar altos quadros de empresas nas áreas da gestão, dos transportes e da distribuição para responderem eficazmente aos desafios que surjam na região da Guarda. As candidaturas à pós-graduação em Logística, desenhada em parceria com a Associação dos Transitários de Portugal e com empresas especializadas na área, decorrem online entre 13 de setembro e 15 de outubro de 2021.

“Decidimos agir e ser proativos quanto à nossa oferta formativa quando ficou claro que a instalação de um Porto Seco na Guarda-Gare irá finalmente avançar: este é um projeto que será fundamental para aumentar a competitividade das empresas da região”, afirma Joaquim Brigas, presidente do IPG. “Procurámos empresas com larga experiência em planeamento e em armazenamento de mercadorias, transporte e distribuição, para desenharmos uma formação adaptada às necessidades reais da indústria e dos mais diversos serviços”.

Na lista de parceiros desta pós-graduação estão a Associação dos Transitários de Portugal (APAT), a Olano Portugal – Transportes S.A., a COFICAB – Companhia de Fios e Cabos, Lda, os Transportes Bernardo Marques, a Sodecia – Sociedade Industrial de Metalurgia da Guarda, S.A, o Núcleo Empresarial da Região da Guarda (NERGA) e a Câmara Municipal da Guarda. Em conjunto com o IPG, estas empresas vão formar quadros que possam responder eficazmente a desafios em áreas como produção, inventários, gestão de frotas ou transportes.

A formação terá início a 29 de outubro de 2021 e será lecionada no IPG e nas instalações das empresas parceiras.

A pós-graduação em Logística vem reforçar a aposta formativa do IPG nesta área para o próximo ano letivo, juntando-se ao Curso Técnico Superior Profissional (CTeSP) em Logística, o qual irá também arrancar em 2021/2022.

“O IPG está totalmente empenhado na inovação educativa, na investigação, na transferência de conhecimento e em antecipar as necessidades do mercado e da indústria”, afirma Joaquim Brigas. “Estamos particularmente atentos aos desafios, atuais e futuros, que a região da Guarda enfrenta. Iremos antecipá-los com formações que qualifiquem e requalifiquem quadros com competências para tornar as empresas mais competitivas no mercado global”.

Clica para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *