Connect with us

Em destaque

Estudantes do Politécnico de Leiria metem as “mãos na massa” e preparam refeição comunitária para famílias carenciadas

Publicado há

em

Imagem: Midlandcom

Os estudantes do 2.º ano do Curso Técnico Superior Profissional (TeSP) em Alimentação Saudável, em funcionamento no Núcleo de Formação de Torres Vedras, levaram a cabo uma iniciativa de cariz social para ajudar as famílias mais carenciadas de Caldas da Rainha, através da preparação de 50 refeições comunitárias entregues à rede Refood. A iniciativa decorreu em contexto de aula, no passado dia 15 de dezembro, e envolveu 11 estudantes do TeSP, sob orientação da docente Ester Faísca.

A iniciativa solidária partiu de uma proposta da docente da unidade curricular de Gestão de Serviços de Alimentação, que já tem vindo a colaborar com a Refood de Caldas da Rainha, numa política de desperdício zero.

A preparação da refeição decorreu durante uma aula daquela unidade curricular, que visa a aprendizagem de modelos de produção e distribuição alimentar, e o planeamento físico do serviço de alimentação. A aula teve início às 15h00 e, pelas 18h30, os voluntários da Refood deslocaram-se às instalações do Núcleo de Formação de Torres Vedras para apresentar o projeto e recolher as refeições.

O menu preparado incluiu uma sopa (creme de cenoura), um prato principal (bacalhau com broa) e uma sobremesa (brownie de chocolate). «Esta atividade, em que todos desenvolvem trabalho para um fim comum, permite o desenvolvimento das capacidades de gestão de tempo e trabalho em equipa, fomentando as relações interpessoais. Atendendo aos valores do Politécnico de Leiria e ao seu orgulho em formar pessoas nas suas diferentes dimensões (técnica, prática e pessoal), é de grande importância a sensibilização e a participação dos estudantes em atividades simples de trabalho em grupo e de cooperação com a sociedade», afirma Ana Cristina Rodrigues, coordenadora do curso de Alimentação Saudável.

«A inovação social, bem como a criatividade e a ousadia, nas suas mais variadas expressões, fazem parte da formação dos nossos estudantes com a esperança de que a sua intervenção na sociedade possa também deixar estas marcas», salienta a docente.

Clica para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *