Connect with us

A Tua Revista

FISU Healthy Campus Label | Programa de Certificação Mundial para as Instituições de Ensino Superior

Rita Costa

Publicado há

em

FISU Healthy Campus Label

É verdade que nunca é tarde para começar e mais vale tarde do que nunca… Por isso, já pensaste em incluir a atividade física no teu dia-a-dia? Nesta edição da Mais Superior entrevistámos Fernando Parente, Diretor da FISU para o Healthy Campus (Campus Saudável).

A Federação Internacional de Desporto Universitário (FISU) criou o programa de Certificação Mundial Healthy Campus, que chama à atenção para a importância da atividade física, como meio de promoção do bem-estar, qualidade de vida e da saúde física e mental. Este conceito visa implementar programas operacionais nas áreas do Desporto e Atividade Física que, em paralelo, influenciam áreas como a Saúde Mental e Social, Nutrição, Sustentabilidade e Responsabilidade Social.

O Programa Healthy Campus avalia as Instituições em ciclos de 2 anos, em que o primeiro consiste numa autoavaliação e o segundo numa auditoria local. A avaliação dos Campus distingue-se por 5 níveis de desempenho e posterior atribuição do Selo de Qualidade. Este programa que promove a saúde da comunidade universitária e da população em geral, baseia-se em estudos académicos, investigação e avaliação, elaborados em conjunto com 30 especialistas.

Em quantas Instituições está implementado o Healthy Campus?

Neste momento já aderiram 38 Instituições de Ensino Superior de 26 países, o que para nós se trata de um sucesso tremendo, pois o programa abriu há cerca de 4 meses. De Portugal já temos no programa as Universidades do Algarve, ISCTE, Nova, Coimbra, Aveiro, Porto e Minho, mas aguardamos mais inscrições de outras Instituições.

Qual a adesão por parte dos alunos e comunidade escolar?

O programa é liderado pelas Instituições, mas é reconhecido e validado como critério o facto de ter representantes dos estudantes na Liderança e no papel ativo por parte das suas associações, quer de toda a Instituição, quer de cursos, funcionários, ou outras. O Campus Saudável está estruturado numa lógica de coesão interna do campus, mas também de relação e sinergias com as comunidades locais, regionais e mesmo nacionais e internacionais, pois está alinhando com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável 2030 das Nações Unidas (SDGs).

Quais são as condições que as Instituições necessitam de reunir para conseguirem a certificação mundial “Healthy Campus”?

O programa funciona em ciclos de 2 anos, o primeiro de autoavaliação e o segundo de auditoria. No primeiro ano apenas consideramos um nível de graduação, que é o de “Instituição Certificada” e, para o obter, tem que alcançar mais de 39 critérios em 100. A partir do segundo ano e para os seguintes existem mais 4 níveis acima em função da pontuação obtida e que são as menções bronze, prata, ouro e platina.

Quais são os benefícios para as Instituições de obter esta certificação? E para o respetivo país, qual o impacto?

O programa segue uma lógica de melhoria e gestão da qualidade no âmbito do bem-estar e saúde, todos os membros da comunidade dos campi estarão abrangidos. Para além do Selo de Qualidade Internacional que é sempre um reconhecimento importante, as Instituições conseguirão melhorar o seu desempenho nas referidas áreas. Também elas são alvo de avaliação nacional e internacional, assim como consideradas nos rankings internacionais das Universidades e Institutos Politécnicos. São inúmeros os impactos positivos que as Instituições irão sentir com este programa composto por 100 critérios. Em primeiro lugar, um melhor conhecimento internacional de boas práticas e inúmeras atividades a acontecer no campus para todos os segmentos. O programa está desenhado para não ter impacto no investimento, mas para gerir melhor os recursos e a inovação nesta área. Não existe a necessidade de recrutar pessoal adicional, uma vez que a FISU terá sempre um consultor que diariamente ajudará à implementação de processo.

Como funciona a implementação do programa nas universidades?

As faculdades inscrevem-se através do site, onde está toda a informação referente ao programa. Constituem uma equipa multidisciplinar, nomeiam um responsável e podem desde logo começar a trabalhar na plataforma da FISU (com apoio técnico) e colocar em evidência o que já cumprem e a desenvolver outros critérios numa lógica de progressão e melhoria. Esta plataforma é inovadora e ajuda as Instituições de Ensino Superior a organizar e avançar tudo o que pretende fazer no âmbito do bem-estar e qualidade de vida no campus.

Quais são os objetivos a curto prazo para este programa?

Este ano temos como objetivo alcançar no mínimo 80 Instituições inscritas e, no início de 2021, começar o programa educativo com o curso Healthy Campus para os membros das equipas das Instituições e o curso para auditores. Cada Instituição poderá inscrever duas pessoas, que serão os auditores externos da FISU. Em agosto de 2021 estaremos já em condições de entregar as primeiras certificações durante os Jogos Mundiais Universitários, que decorrerão em Chengdu, na China.

Publicidade
Clica para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *