Connect with us

Ciência & Tecnologia

Aprender em tempos de isolamento

Joana Fonseca

Publicado há

em

ISAG

Os portões das escolas fecharam para as aulas presenciais desde o dia 16 de março, abrindo-se uma janela para o mundo digital.

O ISAG (European Business School), tinha decidido que a partir do dia 12 de março,todas as aulas seriam dadas pela Plataforma E-learning, como forma de permitir que os mais de 1000 estudantes continuassem a aprender, assegurando que estariam em casa e em segurança. Dois alunos da instituição falaram sobre a experiência.

Joel Silva, aluno do 3º ano da Licenciatura de Gestão de Empresas, explica “Podemo-nos conectar seja no telemóvel, computador ou tablet e assistimos à aula dado pelo professor. Existe um chat interativo no qual vamos colocando e respondendo a questões”.

Cristina Vasconcelos do mesmo curso e ano, afirma que a plataforma dá para “Tirar as nossas dúvidas, responder às questões colocadas pelos docentes e permite também a visualização dos conteúdos e da informação que os docentes escrevem num quadro digital”.

Do outro lado do ecrã, estão os professores, como o Professor Bruno Vieira, que afirma que esta nova realidade trouxe desafios para quem aprende como para quem ensina, e tem tido resultados positivos, “Os alunos continuam a mostrar um grande empenho na participação nas aulas e sinto que têm sempre a preocupação de usufruir das potencialidades da plataforma para participarem ativamente. Além das aulas solicitam aos professores para que disponibilizem atividades extra para a consolidação dos conhecimentos adquiridos”, afirma o Coordenador da Pós-Graduação em Digital Marketing Strategy e do CteSP em Gestão de Marketing Digital.

“Adepto de um ensino b-learning, em que se mistura o ensino presencial com o ensino à distância”, afirma o Professor da área científica de Informática, acrescenta “Penso que devemos encarar este momento como uma oportunidade de evoluirmos na utilização destas ferramentas que encurtam distâncias e facilitam todo o processo de ensino/aprendizagem. O futuro do ensino será tendencialmente b-learning.”

Joel Silva, trabalhador-estudante, vê potencialidades no ensino à distância “O modelo E-learning, inclusive a nível profissional, vai ser o futuro. Tenho tido também diariamente reuniões, através de plataformas digitais e a mensagem é passada de maneira eficaz, poupando tempo de deslocações, custos nas mesmas e, atualmente, mantendo as pessoas em segurança”, afirma o aluno do ISAG.

As desvantagens também existem e uma delas é a falta de socialização com os colegas, afirma Joel Silva. Já Cristina Vasconcelos reconhece que é necessária esta maior concentração e é necessário uma regra “Estou num sítio calmo e que me permite ouvir, ver, pensar, escrever e interagir com os colegas e docentes”.

Publicidade
Clica para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PGRpdiBjbGFzcz0iZXB5dC12aWRlby13cmFwcGVyIj48aWZyYW1lICBzdHlsZT0iZGlzcGxheTogYmxvY2s7IG1hcmdpbjogMHB4IGF1dG87IiAgaWQ9Il95dGlkXzIyMzA2IiAgd2lkdGg9IjQ5MCIgaGVpZ2h0PSIyNzYiICBkYXRhLW9yaWd3aWR0aD0iNDkwIiBkYXRhLW9yaWdoZWlnaHQ9IjI3NiIgIGRhdGEtcmVsc3RvcD0iMSIgc3JjPSJodHRwczovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS9lbWJlZC9SZ0RXTGpXUjktaz9lbmFibGVqc2FwaT0xJmF1dG9wbGF5PTAmY2NfbG9hZF9wb2xpY3k9MSZyZWw9MCZpdl9sb2FkX3BvbGljeT0xJmxvb3A9MCZtb2Rlc3RicmFuZGluZz0xJmZzPTEmcGxheXNpbmxpbmU9MCZhdXRvaGlkZT0yJnRoZW1lPWRhcmsmY29sb3I9cmVkJmNvbnRyb2xzPTEmIiBjbGFzcz0iX195b3V0dWJlX3ByZWZzX18gIG5vLWxhenlsb2FkIiBkYXRhLXZvbD0iMTAiICBkYXRhLWVwYXV0b3BsYXk9IjEiICB0aXRsZT0iWW91VHViZSBwbGF5ZXIiICBhbGxvdz0iYXV0b3BsYXk7IGVuY3J5cHRlZC1tZWRpYSIgYWxsb3dmdWxsc2NyZWVuIGRhdGEtbm8tbGF6eT0iMSIgZGF0YS1za2lwZ2Zvcm1fYWpheF9mcmFtZWJqbGw9IiI+PC9pZnJhbWU+PC9kaXY+