Connect with us

Dá-te ao Trabalho

Projeto FASTival vence prémio Explorer Space

Sofia Rebanda

Publicado há

em

FASTival é uma aplicação móvel com o intuito de tornar o processo de consumo em grandes eventos culturais e desportivos mais simples, rápido e intuitivo (sem troca de dinheiro). O projeto declarou-se o grande vencedor do prémio Explorer Space da Universidade de Coimbra (UC).

O anúncio foi feito no Instituto Pedro Nunes (Coimbra), na cerimónia de divulgação dos resultados da edição de 2019 do programa Explorer – iniciativa internacional de apoio ao empreendedorismo, promovida pelo Banco Santander – na Universidade de Coimbra.

“Esta foi uma iniciativa fantástica. Os que chegaram ao fim destes cinco meses de trabalho são todos vencedores”, frisou o Vice-Reitor da UC para a Inovação e o Empreendedorismo, Luís Simões da Silva.

Promovido pelo Banco Santander (através do Santander Universidades, com a coordenação do Centro Internacional Santander Empreendimento, no âmbito da iniciativa global Santander X), e a cumprir em 2019 a sua 10.ª edição, o Explorer é um programa internacional de aceleração de ideias de negócio e apoio ao empreendedorismo, que tem como parceiras mais 53 instituições de Ensino Superior de Espanha e Argentina (cada qual com o seu Explorer Space) e ao qual a Universidade de Coimbra se associa pelo segundo ano consecutivo.

Enquanto vencedor do prémio Explorer Space, o projeto FASTival, promovido por Paulo Rebelo, Afonso Canha, Miguel Donas-Botto e Henrique Vieira, ganha uma viagem de uma semana a Silicon Valley (EUA) – região de referência mundial em inovação e empreendedorismo) –, para um dos membros da equipa, na companhia dos outros 53 melhores jovens empreendedores desta edição do Programa Explorer.

O projeto fica ainda apurado para concorrer aos prémios monetários de 30 mil, 20 mil e 10 mil euros, que serão atribuídos no final internacional do programa, a realizar no último trimestre do ano, em Boadilla del Monte (Espanha), sede do Grupo Santander.

Foram também anunciados anunciados os melhores das categorias Woman Explorer Award e Disruptive Technology Award. A primeira distinção (destinada ao melhor projeto do Explorer Space da UC promovido total ou parcialmente por mulheres) foi para o projeto GeSport, que pretende desenvolver uma plataforma de comunicação entre treinadores e pais/atletas (sem que estes precisem de ter uma app instalada). O projeto GeSport, que tem como promotoras Ana Silva e Ana Dias, apura-se assim para a discussão do Women Explorer Award internacional, ao qual está associado um prémio monetário de 20 mil euros.

Na categoria Disruptive Technology Explorer Award (para o melhor projeto do Explorer Space da UC em tecnologias disruptivas), a distinção foi para o projeto SafeBlue, de desenvolvimento de uma solução que garanta ao profissional de saúde que a pele do utente se encontra totalmente assética (sem microrganismos), para o poder picar em segurança. O projeto SafeBlue, promovido por Edite Ravella, fica também elegível para concorrer ao Disruptive Technology Explorer Award a nível internacional, ao qual está associado um prémio monetário de 3 mil euros.

Foi ainda atribuída uma menção honrosa, na categoria Explorer Space, para o projeto VerticalGreens, de desenvolvimento de um equipamento para cultivo inteligente de microvegetais, flores comestíveis e ervas aromáticas, adaptado para cozinhas de restaurantes e hotéis, promovido por Steve Ferreira.

A cerimónia encerrou a edição de 2019 do Programa no Explorer Space da Universidade de Coimbra, no âmbito do qual, ao longo dos últimos cinco meses, 41 empreendedores tiveram acesso a formação, tutoria e atividades de networking, para potenciarem as suas ideias. Os frutos estão à vista, destacou o coordenador do Explorer Space da Universidade de Coimbra, Miguel Dias Gonçalves: “Já não são só ideias de negócio. São projetos empresariais que foram aqui apresentados”.

 

 

[Foto: Pixabay]

Publicidade
Clica para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *