Connect with us

Lazer & Cultura

Vem aí um filme sobre a lenda de Billy The Kid

Sofia Rebanda

Publicado há

em

Estavas com saudades de filmes do Western e de cowboys?

Vem aí uma biografia inédita da lenda Billy The Kid que o universo dos cowboys, num cenário do sudoeste americano, no ano de 1879.
O elenco de “Billy the Kid – A Lenda” conta com a participação de Chris Pratt, Ethan Hawke, Vincent D’Onofrio e a realização deste último. O argumento é da responsabilidade Andrew Lanham.

Conta a produção deste filme que a estória se desenrola em 1879, no sudoeste americano, famílias pobres lutam para sobreviver. Vivem num ambiente onde as regras não foram projetadas ou não têm meios de serem aplicadas. Neste mundo perigoso e, ao mesmo tempo, excitante, Rio de 13 anos (na pele de Jake Schur) depara-se com uma escolha horrível. O pai violento e imprevisível está a bater na mãe, como já fez tantas noites antes. Rio sabe que esta noite é diferente, que deve agir neste momento se quiser salvar a vida da mãe. Rouba a arma do pai e dispara contra ele, matando-o. Através desse ato horrível, Rio salva a própria vida e a vida da sua irmã mais velha, Sara (interpretada por Leila George). Ambos ficam horrorizados ao descobrir que a mãe morreu e Rio não agiu a tempo.

Grant, tio de Rio (interpretado por Chris Pratt) e irmão do pai mora na cidade. Os irmãos sabem que, se ficarem, Grant vingará a morte do irmão e matará os sobrinhos. Ambos fogem, sabendo que Grant, a qualquer momento, os pode encontrar. Nesta fuga, tentam encontrar refúgio e ajuda de uma amiga da mãe que mora na cidade de Santa Fé.

Uma noite depois, os jovens irmãos cansados de caminhar, dormem dentro de uma pequena cabana no meio de uma clareira. Quando acordam, deparam-se com o famoso e procurado xerife Pat Garrett (personagem de Ethan Hawke), o fora-da-lei Billy the Kid (com o ator Dane DeHaan), acompanhado pelo seu grupo de criminosos. Rio e Sara entraram inesperadamente na parte mais perigosa da história americana. A maioria dos homens de Billy quer que as crianças sejam expulsas, mas Billy cria empatia e acolhe as crianças que tal como ele são perseguidas. Rio está admirado com o famoso foragido. Para ele, a presença deste criminoso perigoso é a primeira boa notícia que tiveram em dias.
Quando o grupo acorda, Pat Garrett e os seus homens, todos verdadeiros homens da lei, capturam Billy e o grupo de criminosos.

Apesar da relutância de Sara, Rio deixa a presença deles ser conhecida pelo xerife Garrett. Um homem rude e taciturno. Em troca, Garrett concorda em ajudar as crianças a chegarem a Santa Fé. Nos próximos dois dias, Rio cresce e começa a entender a dinâmica perigosa entre Billy e Garrett que se desenrolou nos últimos anos. E analisando ambos os homens começa a perguntar-se qual deles deseja tornar-se enquanto continua sua jornada tão rápida de se tornar um homem. Quando chegam a Santa Fé, Rio e Sara fogem. Encontram a amiga da sua mãe, apenas para descobrir que Grant a encontrou primeiro.

Grant sequestra Sara. Sem a irmã, Rio depara-se com uma escolha. Desiste ou tenta salvar a vida dela? Isto leva à sua decisão final: deve encontrar Pat Garrett e Billy the Kid. Um deles vai rudemente ajudá-lo. Com paixão e propósito repentino, Rio afasta-se de Santa Fé, sem saber que se dirige diretamente para os perigosos meses de confronto entre dois das mais notórias personagens que o sudoeste americano já viu.

 

 

[Foto: Divulgação]

Publicidade
Clica para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *