Connect with us

Lazer & Cultura

Tuna M’Isto regressa mais sustentável e amigo do ambiente

Sofia Rebanda

Publicado há

em

O Tuna M’Isto regressa a Lisboa com a sua 23ª edição, nos dias 10 e 11 de maio, para provar que “grandes eventos” não significam “grandes desperdícios”.

O festival de tunas mais criativo de Lisboa traz de volta uma das tradições académicas mais antigas do país, nos dias 10 e 11 de maio, ao Auditório Vítor Macieira na Escola Superior de Comunicação Social, em Benfica.

O Tuna M’Isto é um autêntico espetáculo musical produzido e organizado na íntegra pela escstunis – Tuna Académica da Escola Superior de Comunicação Social, que já conta com 24 anos de existência.

O tema é anual e faz constantemente uma ponte da atualidade para o mundo do espetáculo, com muita sátira e música à mistura. Após “Uma Viagem Musical” e “Cinema”, o tema deste ano promete dar “Baile” a todos os presentes.

Assim sendo, o primeiro dia de festival, dia do “Cocktail”, irá contar com uma noite de serenatas, no Salão Nobre da Escola Superior de Educação de Lisboa. No Sábado será o “Baile”, também conhecido como a noite do festival, que irá contar com um espetáculo realizado pela tuna da casa, bem como a atuação das 4 tunas a concurso.

Nesta edição, a escstunis, sensibilizada com o panorama atual do nosso planeta, fez questão de adotar comportamentos mais sustentáveis e amigos do ambiente, com o intuito de promover boas práticas e reduzir a sua pegada ecológica. Com o mote de “desperdício zero”, contam ser um exemplo para a restante comunidade académica e tunante através das mais variadas práticas sustentáveis, como por exemplo: o uso de garrafas e copos reutilizáveis (abolindo as garrafas e copos de plástico), a implementação da venda exclusiva de bilhetes online, a utilização de bens materiais reutilizados e reciclados nas mais variadas coisas como cenários, adereços e sinalética, entre outros.

A Tuna Académica da Escola Superior de Comunicação Social pretende, desta forma, colaborar para um mundo melhor, mas também comprovar que grandes eventos não são sinónimos de grandes desperdícios.

 

 

[Foto: escstunis]

Clica para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *