Connect with us

Em destaque

Calma, Rookie: Dicas SOS para os recém-chegados ao Ensino Superior, parte I

Avatar

Publicado há

em

Recém-chegados ao ensino superior, vai uma aposta que sabemos o que vos tem tirado o sono?

Não foi preciso contratar nenhum telepata especialista em ler mentes para sabermos que, quando se entra pela primeira vez na faculdade, os medos são muitos e as perguntas enchem as vossas cabeça – e, algumas vezes, as vossas insónias.

Quando chegamos às portas da instituição que nos vai acolher e servir de segunda casa durante os próximos três anos (no mínimo!), aterroriza-nos aquilo que temos pela frente. A falta de livros por onde estudar, os testes que agora se chamam frequências, uma cidade desconhecida, uma vida mais independente, a ansiedade de conciliar o sucesso com a vida social…

Decidimos dar-te uma mãozinha! Queres saber onde fazer uma refeição barata (ou mesmo aprender a cozinhá-la, que também vai dar jeito!), por que locais da cidade podes dar uns passeios relaxantes, o que precisas de ter em mente quando estás a estudar para uma frequência? Sim, não somos adivinhos, mas conhecemos as FAQ’s de um novato. E estamos aqui para as tentar responder.

(Mantendo em mente que o mais provável é que ainda não tenhas uma fonte de rendimento para além da tua mesada (ou semanada), demos especial atenção ao fator-poupança durante a elaboração desta lista. Assim, sempre que encontrares um símbolo € atrás de uma dica, já sabes: é porque ela é muito amiga da tua carteira)

ESTUDAR: MÁXIMA CONCENTRAÇÃO PARA TODOS OS GOSTOS!

A tua faculdade certamente terá uma biblioteca – seja ela maior ou menor, menos ou mais group work friendly (sim, em muitos sítios corres o risco de tentar fazer um trabalho de grupo na biblioteca e ouvir os “ssshhhh” de muitos presentes, que se tentam concentrar individualmente). Por isso, se queres colocar em dia a matéria ou consultar algum livro da bibliografia obrigatória de uma cadeira (ou mesmo da complementar, à qual deves dar uma oportunidade e não colocar de lado imediatamente), a biblioteca da tua faculdade ou instituto politécnico é o sítio certo. No entanto, entram alguns senãos nesta equação… Já viste bem o metro na hora de ponta? Então imagina a biblioteca na hora de ponta… Dos estudos! Falamos da fase de exames e avaliações – que, geralmente, está no calendário e acaba por abranger todos os estudantes que frequentam o mesmo ciclo, independentemente do curso. É justo? Sim, mas pode ser chato. Se não te queres sentir uma sardinha em lata (mesmo que, arriscamos dizer, seja melhor sentir-se enlatado pela intelectualidade do pelos milhares de utilizadores dos transportes públicos), temos algumas sugestões:

Parques/ Jardins

Quando a meteorologia é amiga, até o estudo é feito com mais vontade. Se a Natureza te proporcionar o oportunidade de tirar os phones com música de passarinhos e cascatas e ir ouvi-la em direto e ao vivo, não a deixes escapar. Há por aí muitos lagos com patos, árvores frondosas, boas sombras e grandes relvados que até convidam a que te sentes a ler. Uma coisa é certa: dificilmente encontras sítio com melhor luz natural e ar mais puro do que os parques ou Jardins que a tua nova cidade tem à tua disposição.

Bibliotecas

Há inúmeras bibliotecas bonitas e tranquilas na tua cidade. Algumas são mais conhecidas (e, consequentemente, mais frequentadas) e outras mais escondidas e que vale a pena explorar. Que tal tornares-te sócio da do teu bairro? Até é uma forma de te sentires mais incluído tua nova comunidade!  

Cafés Acolhedores

Se não precisas de silêncio absoluto para rever a matéria dada e até gostas de acompanhar o estudo com um lanche (ou um pequeno almoço, se és dos que começa logo pela manhã a exercitar o cérebro), há muitos cafés onde podes aproveitar para unir o útil ao agradável. Também pode ajudar se levares os teus phones e a tua música (mesmo o mais indiferente ao barulho se desconcentra com a confusão da chegada de uma família numerosa ou aquelas amigas que estão muito animadamente numa conversa sobre as suas vidas). Procura algum sítio confortável (que tal sofás e lareira no inverno e uma esplanada no verão?), com a possibilidade de ligar o computador, se precisares. A maioria dos locais já tem wi-fi gratuito.

Casas de amigos

Na casa de outrém, consegues ter as vantagens de estar num local confortável sem as desvantagens de este ser demasiado confortável. Uma espécie de “à vontade mas não á vontadinha”. Para além disso, criar um grupo de estudo pode proporcionar um ambiente propício à concentração e ao esclarecimento de dúvidas.  Umas horas de entreajuda, debate de ideias e espírito crítico podem render muito mais do que um dia inteiro fechado, sozinho e enterrado nos livros, que nem um monge em voto de silêncio. Se forem bastante amigos, tem só cuidado para não caírem na paródia, porque a linha é muito ténue e rapidamente se passa para o lado da brincadeira, deixando o trabalho de lado (isto até as tarefas que todas as tarefas estejam terminadas, porque depois disso a paródia é mais do que aconselhada).

A tua casa

Às vezes é melhor não inventar. Há quem só consiga tirar o melhor partido das suas sessões de estudo quando estas têm lugar em casa – outros consideram mais difícil, por ser o sítio onde se encontram rodeados de mais distrações. Ou olham para a televisão, ou começam finalmente a arrumar a roupa que deviam ter arrumado há semanas, ou fazem olhinhos à cama tão apetecível onde já tiravam uma sesta… Se conseguires ultrapassar estes obstáculos, é um bom começo – porque as vantagens também são bastantes: estás no teu espaço. Seja na sala, na cozinha, ou até na casa de banho, és livre de vestir as tuas roupas mais confortáveis, ler a matéria em voz alta, andar às voltas a recitar o que acabaste de ler – tudo sem ninguém te julgar ou achar maluco, a não ser o teu gato ou a vizinha, Manter a casa e, sobretudo, a secretária organizada é importante e um bom começo.

A escola alheia

Não é vergonha nenhuma ir até à instituição de ensino superior onde os teus amigos estão a estudar e aproveitar as suas instalações como palco das tuas sessões de revisão. Muitas vezes, as faculdades ou institutos politécnicos têm épocas de exames diferentes. Se as bibliotecas alheias não estiverem em hora de ponta como a tua, não vemos motivos para não aproveitares os seus recursos. A tua segunda casa não vai ficar com ciúmes – e até pode acolher os teus amigos quando forem eles a necessitar de um espaço!

(Continua…)

[Fotos: Unsplash]

Publicidade
Clica para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

PGRpdiBjbGFzcz0iZXB5dC12aWRlby13cmFwcGVyIj48aWZyYW1lICBzdHlsZT0iZGlzcGxheTogYmxvY2s7IG1hcmdpbjogMHB4IGF1dG87IiAgaWQ9Il95dGlkXzYxMjg2IiAgd2lkdGg9IjQ5MCIgaGVpZ2h0PSIyNzYiICBkYXRhLW9yaWd3aWR0aD0iNDkwIiBkYXRhLW9yaWdoZWlnaHQ9IjI3NiIgIGRhdGEtcmVsc3RvcD0iMSIgc3JjPSJodHRwczovL3d3dy55b3V0dWJlLmNvbS9lbWJlZC9SZ0RXTGpXUjktaz9lbmFibGVqc2FwaT0xJmF1dG9wbGF5PTAmY2NfbG9hZF9wb2xpY3k9MSZyZWw9MCZpdl9sb2FkX3BvbGljeT0xJmxvb3A9MCZtb2Rlc3RicmFuZGluZz0xJmZzPTEmcGxheXNpbmxpbmU9MCZhdXRvaGlkZT0yJnRoZW1lPWRhcmsmY29sb3I9cmVkJmNvbnRyb2xzPTEmIiBjbGFzcz0iX195b3V0dWJlX3ByZWZzX18gIG5vLWxhenlsb2FkIiBkYXRhLXZvbD0iMTAiICBkYXRhLWVwYXV0b3BsYXk9IjEiICB0aXRsZT0iWW91VHViZSBwbGF5ZXIiICBhbGxvdz0iYXV0b3BsYXk7IGVuY3J5cHRlZC1tZWRpYSIgYWxsb3dmdWxsc2NyZWVuIGRhdGEtbm8tbGF6eT0iMSIgZGF0YS1za2lwZ2Zvcm1fYWpheF9mcmFtZWJqbGw9IiI+PC9pZnJhbWU+PC9kaXY+