Connect with us

A Tua Revista

EURO 2016: O rendez-vous dos melhores

Avatar

Publicado há

em

De dois em dois anos, a habitual tristeza de fim de época desportiva dá lugar a um entusiasmo redobrado. 2016 é ano de Campeonato da Europa, o primeiro a ter 24 seleções, 6 grupos e oitavos-de-final. São 51 jogos onde se vão defrontar as melhores equipas da europa, num mês inteiro de muita bola. A Mais Superior faz a análise a cada um dos grupos, e nomeamos as seleções em que mais acreditamos.
Escolham uma casa, juntem os amigos e levem umas cervejas. Começou o EURO 2016!


Grupo A

A França deverá vencer o grupo sem problemas. A jogar perante o seu público e com uma seleção forte em todos os setores do terreno, pode arrumar a questão nos dois primeiros jogos, teoricamente mais acessíveis. A Suíça tem uma equipa interessante e com bons valores – Lichtsteiner e Rodríguez nas laterais, Xhaka a meio-campo e Shaqiri no ataque – e não deverá dar hipótese à Roménia e à Albânia na disputa pela segunda vaga nos jogos a eliminar.

Passam à fase seguinte: França e Suíça


Grupo B

De Inglaterra chega um dos mais entusiasmantes conjuntos, numa seleção renovada e com muito futebol nos pés, como atesta a fase de qualificação 100% vitoriosa. É o candidato destacado do Grupo B a seguir em frente, sendo que existe bastante equilíbrio nas três restantes equipas. A Rússia é, como sempre, um país com excelentes futebolistas, e resta saber como funcionarão enquanto equipa; a Eslováquia impressionou na campanha de acesso ao EURO, e têm em Hamsik um maestro no auge da carreira; o País de Gales regressa a estas andanças, mais de 50 anos depois, e traz consigo um dos melhores jogadores da competição. E ainda há Ramsey, Ashley Williams e Wayne Hennessey… Apostamos no duo britânico.

Passam à fase seguinte: Inglaterra e País de Gales


Grupo C

Já dizia Scolari que “a Alemanha, taticamente…” É difícil imaginar um grupo onde os atuais campeões do mundo não fossem os favoritos, e este não foge à regra. Enquanto antevemos a Irlanda do Norte a ocupar o último lugar do grupo, esperamos ver uma luta animada entre a Polónia e a Ucrânia – os organizadores conjuntos do último Europeu – pelo segundo bilhete rumo aos oitavos. De um lado há Lewandowski (e pouco mais), do outro há Konoplyanka e Yarmolenko…

Passam à fase seguinte: Alemanha e Ucrânia


Grupo D

Os atuais campeões da Europa já viram melhores dias – Xavi já acabou, Iniesta está a acabar, e o motor Barcelona já não tem a pujança de 2008 e 2012 – mas ainda têm um lote de jogadores de fazer inveja a qualquer seleção. Depois do descalabro do Mundial do Brasil (e da lição aprendida), deverão passar o grupo D em primeiro. Para a vaga que sobra, não vemos República Checa nem Turquia com capacidade para competir com a Croácia de Rakitic, Kovacic, Modric e Mandzukic…

Passam à fase seguinte: Espanha e Croácia


Grupo E

Dizem que é o grupo da morte, e nós concordamos. Bélgica e Itália partem claramente na linha da frente, e cada uma terá as suas mais-valias: a Bélgica, um fantástico grupo de jogadores, da baliza ao ataque; a Itália… é a Itália. A matreirice do seu futebol e a defesa de betão, cortesia da campeoníssima Juventus, são as suas principais virtudes.
Na segunda linha deste grupo, estão a Suécia e a República da Irlanda. Os irlandeses têm como cartão de visita a vitória sobre a Alemanha na fase de qualificação, os suecos têm Ibrahimovic, no seu último grande torneio. Se há grupo capaz de proporcionar grandes jogos, é este.

Passam à fase seguinte: Bélgica e Itália


Grupo F

“Calhou-nos um bom grupo e um mau sorteio.” A frase é de Luís Freitas Lobo, ao olhar para Islândia, Áustria e Hungria, e também para Bélgica e Itália, os putativos adversários de Portugal nos oitavos-de-final. Para isso, é preciso lá chegar, e com este grupo será difícil encontrar desculpas.
Na disputa pela segunda posição do grupo, a estreante Islândia deverá pagar a fatura da inexperiência, e a “manta” da Hungria deverá ser “curta” para uma Áustria com mais equipa – e com a estrela Alaba.

Passam à fase seguinte:
Portugal e Áustria


Os nossos destaques

Portugal
Probabilidade de vitória: 20/1*
Jogador-chave: Cristiano Ronaldo

Fernando Santos acredita numa seleção candidata ao título, e nós achamos que ele é o homem certo para o conseguir. O problema, a nosso ver, está no desequilíbrio do plantel de Portugal – ausência de laterais de top, concentração exagerada de soluções para o meio-campo, poucos extremos capazes de fazer a diferença e pontas-de-lança que também não existem. Parecem-nos demasiados problemas para ultrapassar as seleções mais fortes do torneio, e Cristiano Ronaldo ameaça voltar a marcar presença condicionada numa grande competição de seleções.


Os favoritos

França
Probabilidade de vitória: 3/1*
Jogador-chave: Paul Pogba

Na nossa opinião, é a França a grande favorita a levantar o caneco. Claro que jogar em casa ajuda, mas ter o mais completo e equilibrado conjunto de jogadores também. O futebol francês está de novo no topo da Europa, graças a homens como Pogba, Griezmann e Payet, e tem tudo para chegar à final: Excelentes guarda-redes, uma defesa sólida (apesar da ausência de Varane), um meio-campo fortíssimo e várias opções para o ataque. Não vislumbramos grandes pontos fracos, e o facto da França ser tradicionalmente campeã quando joga em casa – 1984, 1998 – também não é mau indicador…


Alemanha

Probabilidade de vitória: 7/2*
Jogador-chave: Thomas Müller

Como não colocar a Alemanha no lote de candidatos? Os atuais campeões da Europa mantêm a base da equipa que os levou à conquista do Mundial no Brasil – retiraram-se do futebol internacional Lahm e Klose – e a qualidade e solidez do seu futebol deixam pouca margem para dúvidas. Talvez tenham menos opções para a posição 9, mas com uma espinha dorsal formada por Neuer, Hummels, Kroos, Özil, Reus e Müller, todos vão voltar a recear a Mannschaft.

*Dados Skybet.com


O NOSSO 11 IDEAL DO EURO 2016

Guarda-redes
Gianluigi Buffon (Itália)

Defesas
Sergio Ramos (Espanha)
Mats Hummels (Alemanha)
Giorgio Chiellini (Itália)
David Alaba (Áustria)

Médios

Paul Pogba (França)
Andrés Iniesta (Espanha)
Gareth Bale (País de Gales)

Avançados
Antoine Griezmann (França)
Zlatan Ibrahimovic (Suécia)
Cristiano Ronaldo (Portugal)


ESTATÍSTICAS E CURIOSIDADES

24
Número de equipas presentes no EURO 2016 – desde 1996 que eram 16 os participantes

9
As cidades onde se vão realizar os jogos do EURO – Bordéus, Lens, Lille, Lyon, Marselha, Nice, Paris, Saint-Étienne e Toulouse, num total de 10 estádios

13
Golos do melhor marcador na fase de qualificação para o EURO 2016 – Robert Lewandowski (Polónia)

9
Golos do melhor marcador de sempre em fases finais de Europeus – Michel Platini (França)

26
Número total de golos em fases de qualificação e fases finais de Europeus – Cristiano Ronaldo (Portugal)

9
Maior número de golos num só jogo em fases finais de Europeus – França x Jugoslávia (4-5)

16
Maior número de jogos em fases finais de Europeus – Lilian Thuram (França)

18 anos e 71 dias

Idade do jogador mais novo de sempre num Europeu – Jetro Willems (Holanda)

39 anos e 91 dias
Idade do jogador mais velho de sempre num Europeu – Lothar Matthäus (Alemanha)

67 segundos
Golo mais rápido de sempre em fases finais de Europeus – Dmitri Kirichenko (Rússia)

[Texto: Tiago Belim]

Publicidade
Clica para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *